Esta menina tão pequenina quer ser bailarina

Rockefeller Center pronto pro Natal

Rockefeller Center pronto pro Natal

Finalmente chegou dezembro. Com o mês do Natal, adiantei logo o meu presente: um computador novo pra voltar a escrever pro blog. Por incrível que pareça, ainda tem história pra contar por aqui (não posso deixar de dar dicas sobre Maasai Mara e Zanzibar, paraísos que conheci respectivamente no Quênia e Tanzânia, ainda por terras africanas). Como o notebook antigo pifou, as fotos estão presas lá (briguem comigo, sou velha e não tenho HD externo), mas já vão ajeitar, se Deus quiser.

Nos últimos meses fiquei parada na terra natal sonhando com novas oportunidades de andar pelo mundo, e eis que finalmente novembro chegou com a minha atual viagem: New York City! Hora de conhecer a Big Apple. Já estou aqui há quatro dias e tudo tem sido sensacional. É realmente Natal na cidade. As decorações lindas estão por toda Manhattan, as músicas de Natal (não para Simone, sim para Sinatra!) estão tocando em todos os lugares. É minha época favorita, tem como não amar a cidade assim?

O domingo foi dia de me apaixonar ainda mais pelo Natal e voltar a sonhar como uma criancinha. George Balanchine’s The Nutcracker time! Um dos espetáculos mais tradicionais do New York City Ballet. A primeira performance dele foi em 1954 e desde então tem sempre todas as sessões lotadas. A temporada é curta – só nessa época de fim de ano – e demos a sorte de chegar na semana em que começou.

Espetáculo mais lindo do mundo! Foto: Paul Kolnik

Espetáculo mais lindo do mundo! Foto: Paul Kolnik

Queria muito ter tirado fotos, de tão lindo que era, mas é proibido então ilustro esse post com fotos de divulgação. Que sonho seria cobrir esse espetáculo e fotografá-lo. Sério, é lindo demais. O bom de não poder filmar ou tirar fotos é que acabei prestando atenção em cada detalhezinho. É sensacional. Chorei como uma bebê em algumas partes. O segundo ato, em especial, tem o cenário do Kingdom of the Sugarplum Fairy, que é em uma espécie de candyland, e é a coisa mais linda do mundo. Por mais que pareça algo para crianças e mulheres, um outro espetáculo a parte é a orquestra tocando sinfonias do russo Tschaikovsky.

Esse foi provavelmente o passeio que conseguiu, em meio a tanta correria das últimas semanas, me deixar mais ansiosa pra viagem, e tenho certeza que valeu a pena cada minutinho. Dancei balé por um tempo quando era criança e minha poesia favorita quando menininha era “A Bailarina”, da Cecília Meireles. No caminho do teatro pra casa, de metrô, essa poesia não me saía da cabeça. Que vontade de voltar a ser criança, como as de hoje que não conseguiam segurar as palmas no momento que deviam fazer silêncio de tão encantadas, como a que se tremia toda pra tirar foto com uma bailarina, como se a moça fosse uma princesa das histórias da Disney que crescemos ouvindo. Hoje sou a menina tão pequenina, da Cecília, que quer ser bailarina. Não conheço nem dó nem ré, mas sei ficar na ponta do pé. Não conheço nem mi nem fá, mas inclino o corpo para cá e para lá. Não conheço nem lá nem si, mas fecho os olhos e sorrio.

The Nutcracker - New York City Ballet. Foto: Paul Kolnik

The Nutcracker – New York City Ballet. Foto: Paul Kolnik

Nova York é isso: um sonho de criança. Conto mais episódios nos próximos dias. 🙂 Espero que vocês gostem de acompanhar.

As duas marias com quem estou viajando: mamãe e Jéssica, minha irmã. :)

As duas marias com quem estou viajando: mamãe e Jéssica, minha irmã. 🙂

Anúncios

2 comentários sobre “Esta menina tão pequenina quer ser bailarina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s